Follow by Email

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Mês de Agosto, Mês de Omolu, o Médico dos Fiéis.

Omolu é o Rei do Ilê Axé Xaxará de Prata, Asé de Keto proveniente do Ofá de Prata que, por sua vez descende do Pilão de Prata, casa de Santo antiga de Salvador BA.






Pai Air José de Oxalá do Terreiro Pilão de Prata Salvador BA.




Pai Antonio de Oxosse no Ilê Axé Ofá de Prata Ceilândia DF



Yá Sueli de Omolu do Ilê Axé Xaxará de Prata Sobradinho DF

O mês de Agosto é cercado de curiosidades  e fatos históricos mas para nós do  Xaxará de Prata, é o mês mais festejado
e cercado de respeito e crenças.



Conheço vários filhos de Omolu que ainda hoje, de ano em ano,
Omolu se apresenta nesse mês com algum sinal em sua pele e o mais importante, é que não se vêem cicatrizes e nem são necessários medicamentos para essa cura.





Alguns percebem que a cura na moleira da cabeça fica mais sensível com a sensação que está aberta.


Entre as comidas sagradas desse Orixá está o deburú:







Faz todo o sentido mesmo porque Omolu alem de ser esse tão poderoso Orixá, também é um pai para qualquer hora, daí se tira pelo
lindo ponto de Umbanda que diz:

"Meu Pai Oxalá é o Rei venha-me valer
E o Velho Omolu, atotô Abaluaê
Atotô Abaluaê, atotô Babá
Atotô Abaluaê, atotô é Orixá"




Em nossa Nação há vários Orins, cantigas que nos levam um pouco a conhecer
essa divindade que nos trás a cura através de sua magia.
Uma que eu mais gosto de cantar até porque ao mesmo tempo é uma prece é essa:

"Onílè wà àwa lésè Òrìsà, opé ire
Onílè wà a lésè Òrìsà, opé ire,
E kòlòbó e kòlòbó sín sín, sín sín 
Kòlòbó e kòlòbó e kòlòbó sín sín
Sín sín kòlòbó e kòlòbó
E kòlòbó sín sín, sín sín kòlòbó"

Que significa:

"O Senhor da Terra está entre nós que cultuamos Orixá,
Agradecemos felizes pelo Senhor da Terra estar entre
Nós que cultuamos Orixá, agradecemos felizes.
Em sua pequena jarra(cabaça) ele traz feitiço(encantamento)
Para livrar-nos das doenças."


Aqui em baixo o orin acima em 1min 26":





Aqui abaixo a dança sagrada de Omolu, o Opanijé








Minha experiência com Omolu remonta os tempos de Mãe Ruth 
onde no mês de agosto, cada pessoas que a visitava
ela pedia um pacote de milho de pipoca.
Eram dezenas de pacotes, daí um ou dois dias antes,
as filhas da Casa começavam a estourar o milho formando assim o deburú,
ou como Mãe Ruth gostava de chamar: as "Flores de Obaluaiê".






O sentido dela mandar fazer tantas flores, era porque
ela tinha a tradição e devoção
de levar à rodoviária do Plano Piloto de Brasília o balaio cheio de deburus
junto com pedaços generosos de coco e assim distribuir aos que passassem e aceitarem.
A data era dia 11 de agosto, dia de São Lázaro da Igreja Católica,
santo que tinha ao seu lado vários cachorros que o acompanhavam ou dia
16 de agosto, dia de São Roque,padroeiro das vítimas das pragas e doenças
e protetor dos cães.












Lá pelo ano de 93 ou 94, me lembro que passamos a noite preparando o balaio de deburus e no dia o balaio estava cheio!
Mãe Ruth seguiu para seu destino em uma caminhonete e um carro pequeno acompanhava.
Eu fui na caminhonete.
Me lembro que como Mãe Ruth queria ficar na parte superior, a caminhonete
teve que estacionar bem abaixo de um semáforo na rodoviária.








Como ela era muito obesa, teve dificuldades ao descer e acabou demorando um pouco.
Em seguida aparece um guarda da Polícia Rodoviária que alerta que 
o carro deveria sair imediatamente daquele local sob ameaça de multa,
mãe Ruth não perdeu tempo, da janela mesmo foi se segurando no guarda e
falando:"Me ajuda aí seu sacana, vai ficar só olhando?"
O guarda assustado continuava falando que não era permitido
enquanto mãe Ruth já estava toda apoiada nele,
se ele saísse ela caia.
Só sei que ele brigando, ameaçando multa e ao mesmo tempo sem ter como se esquivar cada vez mais a ajudando a descer.
"Pode multar mas primeiro me ajuda a descer e levar até lá!"
Mãe Ruth era uma figura.
No fim das contas,o policial a ajudou a ir até o local que ela queria,enquanto 
o filho de Santo dela, Carlos, estacionava a caminhonete.
Só sei que o carisma da Mãe Ruth era tanto, que o policial 
esqueceu de multa e acabou comendo muita pipoca com coco
junto da gente.








Nunca me esquecerei da magia desse dia.Sempre passava um pra pegar pipoca,
conversar,
desabafar,
conhecer,
curiar, rs.


Mãe Ruth com sua simplicidade ao olhar para esse Rei da Terra,
foi a primeira a me ensinar a fé num Omolu
da Cura, não da doença.


Hoje estou na Casa de Omolu, minha referencia de Santo.


Saúdo a todas as formas que Omolu é chamado e reverenciado
Omolu
Xapanã
Obaluaiê
São Roque
Kafunge
Sakafunan
...


Peço a bênção a todos que carregam essa grande divindade no Ori
e peço que roguem por um mundo que tenha
a mesma capacidade de perdão que Omolu teve.


Fica mais um pouco da minha história no Santo que divido com vocês.


"Atótóo! Omolu Olúkê
a jí béèrù sápadà!"


"Silêncio!O filho do Senhor
é o Senhor que grita, nós
acordamos com medo e corremos de volta!"



2 comentários:

  1. Suely, eu tive uma experiencia de vida com Mãe Ruth, e essa sua narração me emocionou muito... Não estava presente nessa ocasião, mas já participei muito lá no barracão da quadra 13 das homenagens a Omolu. Lembro muito também das idas na roça "Aldeia Sultão da Mata Virgem", os banhos de cachoeira quando Mãe Ruth autorizava que fossemos até lá, enfim, muitas lembranças boas de uma pessoa muito especial e de uma lugar/ocasião que ficaram grvados na minha memória. Depois gostaria de saber o endereço do Axé Xaxará de Prata, para poder visitar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo FilhodoTrovaoedoRaio, que bom que teve momentos com minha amada mãe Ruth, Sueli é minha esposa e esse relato é meu, como assinado acima, ela é a Presidente de nosso Xaxará de Prata xaxaradeprata.blogspot.com.br .Morei com Mãe Ruth entre 1988 e 1998, fui um de seus "filhos" adotivos. Nesse post: http://portaldamagiadosorixas.blogspot.com.br/2011/04/terreiro-aldeia-sultao-das-matas.html falo um pouco de minha criação lá na 13 de Sobradinho e um pouco da Aldeia que vc cita. Se vc foi na Casa de Mãe Ruth entre os anos que citei, provavelmente já nos topamos por lá, rs. Um abraço e aí vai o endereço de nosso Axé:
      Rod DF 130 Km 05 Núcleo Rural Sítios Agrovale Chácara 04 Planaltina DF, logo após o Vale do Amanhecer. Aqui tm o mapinha: http://xaxaradeprata.blogspot.com.br/2012/09/nosso-ile-de-casa-nova-nova-sede-do-ile.html

      Excluir